Loading...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Marisa que professor deve ser prioridade no país

Brasília, DF - "A política de valorização do professor deve ser encarada como prioridade máxima no país". Ao fazer essa afirmação durante a sessão especial do senado em homenagem ao Dia do Professor, nesta quinta feira (15/10), a senadora Marisa Serrano opinou que de pouco adianta direcionar investimentos e gastos públicos em obras físicas nas escolas se não houver um projeto nacional de fortalecimento da educação pela via da valorização das carreiras do magistério.

Na avaliação da senadora Marisa Serrano, o Brasil deve deixar claro para a sociedade que o professor é a profissão do futuro. Para isso, as esferas de governo devem investir no saber, na consciência crítica, na valorização da ética, no conhecimento diversificado, nas pesquisas científicas, no enaltecimento das liberdades democráticas e no fortalecimento da comunidade.

“Tudo isso se faz com professor valorizado. Sem isso seremos sempre uma sociedade amorfa e sem alma. Uma sociedade pouco confiante em si mesma. Uma sociedade sem esperança. Uma sociedade sem cidadãos. Um mero agrupamento de consumidores passivos. Uma sociedade individualista, sem noção clara da influência da política no seu cotidiano”,comentou Marisa Serrano.

De acordo com o discurso da senadora, “não podemos mais aceitar que professores, educadores e pedagogos sejam julgados sem serem devidamente compreendidos. Quem viveu em salas de aula sabe que o dia a dia dos professores é uma luta incansável contra as adversidades geradas pelas contradições da realidade política e social em que vivemos. Não é fácil ser professor no nosso País.”

Para a senadora, sem que se tenha uma política de valorização do professor “seremos sempre uma sociedade amorfa e sem alma, uma sociedade pouco confiante em si mesma, uma sociedade sem esperança, uma sociedade sem cidadãos, um mero agrupamento de consumidores passivos, uma sociedade individualista, sem noção clara da influência política no seu cotidiano”.

A senadora pelo Mato Grosso do Sul observou que o país precisa definir com a maior clareza possível o que significa "investir em educação". Normalmente, comentou, quando se fala nesse tipo de investimento a pessoa imagina construção, restauração e reforma de escolas, fornecimento de material didático e de uniformes para os alunos ou a concessão de bolsas para facilitar o acesso às universidades. Mesmo considerando tais ações importantes, Marisa destacou que o essencial é o professor.
Assessoria de imprensa e agência senado

Nenhum comentário:

Postar um comentário