Loading...

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Distúrbios mentais, por problemas familiares, são principais causas de afastamento do servidor

 Foto divulgação
foto
Prefeitura bate recorde de 446 dias sem acidente de trabalho, segundo informações do SESMT.

Problemas psicológicos e psiquiátricos são as principais causas que levam o servidor público municipal a receber o benefício do auxílio doença e a se afastar temporariamente do seu trabalho.

A maioria dos afastamentos não é decorrente da função que o servidor exerce, nem das condições do ambiente de trabalho, mas de situações e problemas, que acabam afetando a mente do servidor, que se envolve direta e indiretamente com os mais variados tipos de problemas familiares.

Quem mais acaba se prejudicando com esse tipo de problema, que resulta em estresse e outras doenças, e que reflete negativamente no rendimento e qualidade do trabalho é o servidor da Educação, vindo em seguida o da Saúde.

Dos 123 servidores, afastados temporariamente de suas funções por problemas de saúde, 54 estão lotados na Secretaria Municipal de Educação e 44 são servidores lotados na Secretaria Municipal de Saúde.

Apesar de estar mais sujeitos a acidentes de trabalho, a secretaria de Obras e Serviços Públicos, incluindo o Departamento de Obras e Serviços (DOS), possui apenas seis servidores afastados, gozando de licença médica.

“Isso demonstra que o ambiente de trabalho não tem sido motivo de afastamento e que o uso de Equipamentos de Porte Individual (EPI) é levado a sério pelos servidores do DOS”, observou José Luiz Ribeiro Feitosa.

Ele é o coordenador do SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho), da Prefeitura de Três Lagoas, ligado à Secretaria Municipal de Administração.

Nas secretarias de Esporte, Juventude e Lazer (Sejuvel), Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico e Assistência Social, Cidadania e Trabalho não constam servidores afastados por doença.

Nas demais secretarias, além das já citadas Educação, Saúde e Obras, são 15 afastados na Administração; 3 do Gabinete e 1 servidor nas Finanças, Planejamento e Controladoria Geral.
 

Licença maternidade afastou 57 servidoras do trabalho por seis meses

No exercício de 2011, de janeiro a novembro, 57 servidoras gozaram do benefício auxílio maternidade e se afastaram do trabalho pelo período de seis meses.

E sete servidores estão afastados porque sofreram acidentes de trânsito, envolvendo motocicletas e bicicletas.

 

SESMT bate recorde sem acidente de trabalho em 2011

Até dia 5 de dezembro, a Prefeitura de Três Lagoas registrou 446 dias sem acidentes de trabalho. Recorde que supera o histórico de 2009, quando completou 411 dias sem acidentes de trabalho.

Os reduzidos números de acidentes de trabalho demonstram que “a Prefeitura, além de investir em equipamentos de segurança, também investe na qualidade do ambiente de trabalho, na instrução e educação do trabalhador, como medidas preventivas de acidentes”, comentou o coordenador do SESMT, técnico de Segurança do Trabalho, José Luis Ribeiro Feitosa. Com ele, trabalham na equipe do SESMT dois médicos do trabalho, uma assistente social, uma psicóloga e um auxiliar de segurança do trabalho.

O SESMT de Três Lagoas foi criado em 2007 e desde então é exemplo para outras prefeituras. Em maio de 2010 a prefeita Márcia Moura (PMDB) recebeu a visita da médica do Trabalho e o técnico de Segurança no Trabalho da prefeitura de São José do Rio Preto (SP), respectivamente Suzana Daher e Roberto Carlos Montalvani. Os profissionais vieram conhecer o trabalho desenvolvido pelo SESMT de Três Lagoas.

“Quando assumi a coordenação do SESMT em Rio Preto pesquisei a implementação dele nos serviços públicos, e encontrei Três Lagoas, que mostrava um bom trabalho desenvolvido no setor”, declarou Suzana, em 2010.

Outro exemplo do reconhecimento deste serviço é a divulgação do trabalho desenvolvido pelo SESMT de Três Lagoas na Revista Proteção, de janeiro de 2010, edição nº 217, da cidade de Novo Hamburgo (RS). Com abrangência nacional e edição mensal, a revista tem o objetivo de propagar as informações em Saúde e Segurança do Trabalho através de artigos técnicos, reportagens, entrevistas e colunas que atendem aos interesses dos técnicos e engenheiros de segurança, higienistas ocupacionais, médicos e enfermeiros do Trabalho, cipeiros, gerentes de RH, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, entre outros profissionais.


A revista menciona o recorde conquistado pelo SESMT em novembro de 2009, com 400 dias sem acidentes, ou seja, 7.600.000 horas trabalhadas sem o registro de nenhum acidente em todos os setores da municipalidade.

“Recorde que superamos agora em 2011. Ano que trabalhamos muito, de coisas boas, exemplo pra fazer 2012 muito melhor, de muito mais trabalho e realizações.
Com informações da Ass/comunicação












Nenhum comentário:

Postar um comentário