Loading...

sexta-feira, 2 de março de 2012

Recreio Dirigido reduz considerávelmente o BULLYNG na Escola Municipal Parque São Carlos

Especialistas em Educação Simone Gomes (com o bambolè), e Vanessa, brincam com estudantes

Estando os alunos sob a responsabilidade da  Escola Municipal Parque São Carlos, o Recreio Dirigido é um dos grandes momentos que podem se transformar em excelentes oportunidades para os educadores conhecerem melhor os educandos, assim como para melhor exercer sua função educativa.
 Nesse contexto, as atividades livres ou dirigidas, durante o período de recreio, possuem um enorme potencial educativo e são consideradas pela escola na elaboração da sua Proposta Pedagógica.

Professor Aroldo Silva, acompanha o basquete recreativo durente o Recreio

Na legislação, o recreio e os intervalos de aula são considerados como horas de efetivo trabalho escolar. Sendo assim, não são apenas os limites da sala de aula propriamente dita que caracterizam a atividade escolar.

O Professor Juvenal Moreira (Diretor da unidade escolar), mostra suas habilidades com a bola nos pés

Vários municípios brasileiros estão implantando em suas respectivas PP (Propostas Pedagógicas), o Projeto: “Recreio Dirigido”, no qual as crianças e adolescentes desenvolvem os seus potenciais intelectuais e sociais. São incorporadas atividades atrativas como jogos para auxiliar no convívio social (futsal, futebol, xadrez, musica, amarelinha, pula corda, bambolês,até bola de gude, entre outros), que auxiliam na aprendizagem em sala de aula, combatendo o ócio e a indisciplina.

Professor de Educação Física Serginho Oliveira, dedicação total.

A Escola Municipal Parque São Carlos, sob direção da Professora Viviane e Juvenal Moreira, adotou um novo olhar para o recreio desde Julho de 2009, quando assumiram a direção da unidade escolar, vindo por manter o referido projeto até os dias de hoje. Ao invés de levar grupos de crianças que brigam e se machucam no recreio para a direção, agora a escola proporciona atividades dirigidas, durante o intervalo, sob coordenação do geral do Professor Ronaldo Pires da Costa, auxiliado pelos também professores; Serginho Oliveira, Suely Flores, Bruno Fernandes e Aroldo Silva. Dessa maneira, proporciona-se aos alunos um momento de diversão, alegria e interação, estimulando a coletividade, autonomia e habilidades de cada aluno, utilizando os materiais disponíveis. Como consequência, o bullying no ambiente escolar tem sido reduzido considerávelmente.






Nenhum comentário:

Postar um comentário