Loading...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Corpo de Bombeiros alerta para risco de afogamento

(Foto:Divulgação)

O Corpo de Bombeiros alerta para risco de afogamento neste período de férias em que centenas de famílias procuram piscinas, rios, represas e balneários. Confira algumas dicas para evitar acidentes, principalmente com as crianças em que a atenção deve ser redobrada.

O major do Corpo de Bombeiros Francimar Vieira da Costa alerta a população para que tome medidas básicas para evitar acidentes. “A primeira orientação é evitar a ingestão de bebidas alcoólicas. As pessoas devem se alimentar e esperar um tempo para entrar na água”, explicou.

Brincadeiras como “caldos” ou “trotes” devem ser evitados porque a profundidade de um rio ou de uma piscina pode ser pequena e saltos podem machucar ou contribuir para um possível afogamento. “Antes de pular ou saltar em rios, lagos ou represas é preciso checar a profundidade do local e ver se não tem buracos ou pedras”, alertou.

Outra dica do Corpo de Bombeiros é que a pessoa tenha noção da sua capacidade física e consciência de que realmente sabe nadar. “Às vezes a pessoa até sabe nadar, mas ao tomar banho em rios com correntezas fortes pode correr o risco de cansar e afogar”, disse.

Em rios o risco é maior por causa da força da correnteza e também pela profundidade. A dica é que crianças entrem só em rios rasos e acompanhados de responsáveis maiores de idade e que saibam nadar. Os pequenos também devem estar equipados com bóias ou flutuadores que garantam ainda mais a segurança. Também é importante não sair das margens do rio, onde é mais seguro. A orientação vale também para balneários.

O Corpo de Bombeiros também orienta para que a população utilize clubes ou balneários com o certificado de vistoria dos Bombeiros em dia. “Para garantir o alvará de funcionamento, estes pontos comerciais precisam contar com pelo menos dois salva-vidas, dois coletes e duas bóias”, justificou.

PROVIDÊNCIAS

Major Francimar lembra que em casos de afogamento, quando não há um salva-vidas por perto, é preciso manter a calma e tomar algumas providências. “É preciso alguém que saiba nadar e ter boa resistência física, além de outra pessoa para auxiliar. Nestes casos as pessoas podem utilizar alguns meios como bóias, cordas e pedaços de madeira”, orientou

Perfilnews

Um comentário:

  1. amigos ai esta o livro sobre bombeiros que contem tudo o que nunca ninguém
    ousou escrever sobre nós.

    Bem hajam e todos os meus colegas bombeiros.

    mais informações:

    http://www.almasdefogo.pt.vu
    http://www.lugardapalavra.pt

    ResponderExcluir