Loading...

sábado, 12 de junho de 2010

José Serra e André Puccinelli juntos Mato Grosso do Sul é mais Forte




Por Fabiano Arruda e fotos: Sergio Luz


"É muito confortável ter uma aliança com o governador André Puccinelli(PMDB)" foram com essas palavras que o pré-candidato à Presidência da República José Serra definiu sua aliança política com o governador.

De acordo com Serra, "a união PSDB X PMDB fez sucesso no passado produzindo bons frutos e essa mesma aliança fará muito mais sucesso no futuro" disse Serra, onde mencionou uma futura parceria com o governador André, num eventual governo tucano, para duplicação da BR163, a reforma e ampliação do aeroporto internacional de Campo Grande, o prolongamento da Ferroeste, dentre outras ações.



Em discurso realizado nesta quinta-feira em Campo Grande, no clube Estoril, o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, diz não precisar de pesquisas para saber o que o povo precisa. “Sou filho de operários, que tinham salários de operários. Vi amigos envelhecerem com 50 anos e outros não prosperarem. Ficava acanhado de enfatizar isso, mas, parece que virou moda enaltecer isso no Brasil. Agora, não me acanho mais. Vim de baixo e sei o que o povo brasileiro precisa para ter uma vida digna”, declarou Serra.

O pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, afirmou que a criação de escolas técnicas profissionalizantes será uma das prioridades de seu governo na área de educação, caso eleito, no intuito de dar “profissão aos jovens”. Além disso, mencionou que a Saúde deve ser prioridade de governo. “A saúde caiu neste governo federal”, criticou.


“Puccinelli pôs Mato Grosso do Sul de pé e nós vamos colocar este Estado para correr”, disse o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, em discurso realizado nesta quinta-feira em Campo Grande. Serra defendeu o melhoramento do escoamento de produção. “Mato Grosso do Sul vai entrar na lista de estados desenvolvidos. Nos próximos anos o governo brasileiro vai dar o empurrão que Mato Grosso do Sul precisa”.


Tenho uma mensagem de simpatia do prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad. Ele estará conosco”, disse o governador André Puccinelli, confirmando oficialmente o apoio dele e do prefeito da Capital à candidatura de José Serra. André, que disputará a reeleição, leu um recado de Trad, que confirmava o apoio. Nos últimos dias, especulações davam conta que Trad apoiaria a candidatura de Dilma Rousseff, fato desmentido por Puccinelli nesta quinta-feira.


O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, confirmou o apoio do partido em Mato Grosso do Sul à reeleição do governador André Puccinelli (PMDB). Ele, juntamente com o presidente regional da legenda, Ivan Lousada, afastou qualquer possibilidade dos petebistas apoiarem a candidatura de Zeca do PT.

O pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, prometeu: até o fim do próximo governo, que ele defendeu que seja a reeleição do governador André Puccinelli, a BR-163 será duplicada. “Esta rodovia da morte tem que acabar. Não estou fazendo uma promessa. É um anúncio”, afirmou. Serra ainda defendeu o prolongamento da Ferrovia Ferronorte, que vai de Maracaju à Cascavel, no Paraná. “É importante para o escoamento de grãos”, revelou. E ainda citou a necessidade da expansão do aeroporto internacional de Campo Grande. “Campo Grande precisa e este é o menor investimento dentre outros”. Fechando a entrevista, Serra ainda prometeu esforços na questão de fronteira e saúde pública.

O pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, defendeu uma campanha eleitoral “limpa”. “Não jogamos abaixo da cintura”, disse o candidato, respondendo a uma pergunta que questionava o fato do presidente Lula ter a seu dispor a máquina para eleger a candidata Dilma Rousseff e outros governadores. “Não vemos adversários como inimigos”, frisou, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira em Campo Grande.


“As drogas estão hoje na lista dos maiores combates no Brasil. A droga destrói famílias, principalmente, na forma do crack”, considerou o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira em Campo Grande. Ele afirmou que em sua plataforma de governo, haverá um programa vasto para a questão do combate ao tráfico de drogas. Além disso, Serra criticou o governo Lula por “não pagar leito privado para dependentes químicos”. O pré-candidato a presidente pelo PSDB ainda revelou outra grande meta, caso eleito: a criação do Ministério da Segurança Pública. Ainda sobre a questão do tráfico de drogas, Serra disse ser extremamente necessário reforçar a segurança nas fronteiras. E definiu como “corpo mole” o posicionamento do governo boliviano, em referência a fronteira de Mato Grosso do Sul com a Bolívia, atualmente, considerada uma das principais rotas do tráfico de drogas no País. “Não tenho nada contra o governo boliviano. Tenho muito apreço pelo País”, disse.

O Pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, revelou que um de seus compromissos da questão indígena em Mato Grosso do Sul será uma maior operacionalização da Funai.
A dupla Gilson e Júnior é quem agita o público presente no clube Estoril, em Campo Grande, na tarde desta quinta-feira, quando o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, visita a Capital. Aos poucos, cresce o número de pessoas no evento. Serra já está em Campo Grande e dentro de instantes concede entrevista coletiva.A dupla Gilson e Júnior é quem agita o público presente no clube Estoril, em Campo Grande, na tarde desta quinta-feira, quando o pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra, visita a Capital. Aos poucos, cresce o número de pessoas no evento. Serra já está em Campo Grande e dentro de instantes concede entrevista coletiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário